sexta-feira, 30 de maio de 2014

Desenhos em Alta (18)

Esta sessão do blog eu particularmente gosto muito, pois aqui dá pra mostrar os "bastidores" das tirinhas, as vezes simplesmente coloco desenhos aleatórios e outras vezes desenhos que faço pra blogs amigos.

Desta vez, são artes que fiz para o blog AMT Online! Foi um post falando sobre lasers.









Recentemente terminei a colorização de uma arte feita pelo colega Milton do Blog do Kit Walker.




Então é isso aí... até próximo mês, onde começará a tão comentada Copa do Mundo FIFA 2014.

sábado, 10 de maio de 2014

Tirinha 031 - Tenho que fingir...

Desde o ano passado estive aprendendo muitas coisas novas e lendo tantas outras coisas também. Refleti sobre algumas coisas e num dia indo para o serviço me veio a vontade de fazer um texto sobre o que estava sentido.

Já vou avisando que de longe este é o meu post com mais caracteres já digitados, hehehe.

Não sou aqueles caras de colunas de jornais, sabe?, cronista, nem nada, o texto foi apenas um desabafo das coisas que venho observando nos últimos tempos. Não fiz com intenção de magoar ninguém. No final das contas é uma tirinha mesmo, algo pra se descontrair e dar risada ........

OK, o resultado se mistura entre ficção e não-ficção.

Dias depois que fiz o texto, lembrei que o grupo de humor da Internet Os Barbixas, fizeram um vídeo falando sobre o tema fingindo no trabalho... hehehe. Vale a pena conferir:


Vamos entrar em contemplação com o mundo! Isto é muito importante. Parar e refletir nas coisas...
Pensar na vida. Ora, não é isso que o Freeky sempre faz?! Faça igual ao Michio Kaku (físico teórico) neste vídeo engraçado:

(Modo vergonha alheia: ligado! Hahahahah)

E assim como também fez o personagem Tennessee Steinmetz, do meu filme favorito da infância "Se Meu Fusca Falasse" (The Love Bug - no original).

Apesar de ser um filme infantil, naquela época ainda se faziam bons filmes acima de tudo (não que hoje não façam mais, temos ótimos exemplos como UP - Altas Aventuras), mas existe um diálogo muito bom entre os personagens Jim Douglas (dono do Herbie) e o Tennessee (seu amigo e mecânico).

Confira abaixo o diálogo legendado e traduzido por mim:

"Tenho que fingir que o carro é inteligente,
pois é melhor passar mais tempo com ele
do que com minha família..."


Certo, certo, depois desta introdução toda, pra explicar todas as referências, vamos logo ao que interessa.

Tenho que fingir estar fingindo, para que esta história aconteça.

Tenho que fingir, mesmo querendo não fingir.
Tenho que fingir mesmo assim; mesmo querendo fugir.
Tenho que fugir, mas tenho que fugir mesmo!

Tenho que fingir sempre estar com um sorriso no rosto,
mesmo quando estou passando por problemas.

Tenho que fingir falar um "bom dia, tudo bem?" para as pessoas
que cruzam meu caminho, mesmo nem sequer conhecendo seus nomes.

Tenho que fingir responder um "tudo bem sim, graças a Deus",
mesmo não estando tudo bem ou mesmo nem acreditando em um deus.

Tenho que fingir acreditar em Deus, (ou num padrão
que eles imponha dizendo ser o verdadeiro “deus”),
mesmo que eu não tenha fé.

Tenho que fingir que o mundo foi criado em 7 dias e que
o homem não é um primata, mesmo com todas as provas
e evidências da ciência dizendo justamente
o contrário. Ou seja, tenho que fingir acreditar no
Criacionismo. Por que não fingir em acreditar que Deus criou tudo?!

Tenho que fingir que estamos sozinhos no Universo,
mesmo tendo noção que nossa galáxia não é a única e
existem bilhões de outras estrelas lá fora.
E em cada uma pode conter seus próprios planetas.
Então, pra que ficar fingindo que somos importantes
e que “merecemos” uma visita de seres extraterrestre?!

Tenho que fingir não me importar com estas coisas, pra não pirar.
Tenho que fingir que adoro ir pra escola, mas lá eles
não me ensinam a viver e nem me abrem os olhos
para o saber...

Tenho que fingir que acordar cedo faz bem,
por causa daquele ditado: "quem cedo madruga, Deus ajuda".

Tenho que fingir que acordar e me esquecer
daquele sonho que tive é normal.

Tenho que fingir que sonhar com as coisas vai trazer
elas pra perto de mim, "sonho meu, sonho meu"...

Tenho que fingir ser educado com as pessoas que
não são educadas comigo, pra poder cobrar isto depois
delas e ficar tudo aparentemente bem.

Tenho que fingir que não vou ser assaltado hoje... sim!
É melhor fingir mesmo.

Tenho que fingir que não existe corrupção descarada,
só pra não fazer igual.

Tenho que fingir ser simpático no telefone
com a pessoa do outro lado da linha,
mesmo não conhecendo ela.

Tenho que fingir não ser judeu, pra não morrer
nas mãos dos nazistas deste mundo.

Tenho que fingir ser branco, mesmo sendo preto.
Tenho que fingir ser anil, mesmo sendo violeta.

Tenho que fingir ser homem, pra poder matar a barata que me assusta também.
Tenho que fingir ser mulher, só pra poder ver o mundo com outra perspectiva.

Tenho que fingir ser o melhor no que faço,
sendo que nem faculdade eu fiz.
Tenho que fingir que gosto de faculdade, mesmo sabendo
que estou lá só por causa do diploma.

Tenho que fingir obedecer meus pais, pra eles ficarem
contente comigo e me dar “um presentão” final do ano!

Tenho que fingir que gosto da sogra, só pra ...
Ah, vocês me entenderam...
Tenho que fingir ser bom com as pessoas,
mesmo querendo dar um soco no meio da cara delas.
Tenho que fingir estar bravo, pra poder
passar uma imagem de "quem se preocupa".

Tenho que fingir ser inteligente, pra poder
me dar bem no trabalho, na vida.
Tenho que fingir gostar do trabalho, mesmo não sendo
aquilo que gostaria de fazer, pois assim fico me
enganando e talvez um dia eu finja que gosto.

Tenho que fingir que sou um bom marido, mesmo
traindo minha esposa todas as noites.
Tenho que fingir ser um bom pai, mesmo sabendo
que não fui um bom marido.
Tenho que fingir em ser um "bom exemplo",
pra que meu filho possa se espelhar em mim.
Tenho que fingir que vou melhorar, mesmo sabendo que
sou falho, porém persistente e confiante.

Tenho que fingir "beber umas", para poder
ficar com aquele grupo que não me aceitava.
Tenho que fingir "não fumar", pra poder
ficar com aquele grupo que não me aceitava antes.

Tenho que fingir que vocês estão entendendo o que quero dizer...

Tenho que fingir me aceitar, pra não ficar deprimido.
Tenho que fingir estar deprimido, só pra poder ganhar
atenção daquela pessoa que você estava querendo se
aproximar.

Tenho que fingir que tudo a minha volta é normal
e está se modernizando, quando na verdade valores
estão sendo esquecidos e as pessoas estão deixando
de serem pessoas.

Tenho que fingir que tomei banho, pra minha mãe
não reclamar depois.

Tenho que fingir que estou pronto pro novo século,
mas não paro de pensar na minha época de infância
e ficar fazendo comparações: "na minha época
era melhor por causa disso e daquilo..."

Tenho que fingir também que a tecnologia não
me assombra, quando só de pensar que tudo que
é processado no computador são resultados de
"zeros e uns" (0 e 1)... Só isto basta e me faz arrepiar!

Tenho que fingir que dirijo bem, mesmo sabendo que
causei aquele acidente na Avenida Brasil.
Tenho que fingir que faço academia, ou
que gosto de esporte, mas na verdade
é um saco ter que cuidar do corpo.
Tenho que fingir gostar de comer comida saudável,
mas cá entre nós - é muito melhor
dois hambúrgueres com queijo, alface
e um molho especial, (sem) cebolas e uns picles,
naquele pão com gergelim!

Tenho que fingir que gosto do meu chefe,
pra poder pedir um aumento quando for oportuno.
Tenho que fingir que moro numa mansão,
só pra fingir que tenho uma vida boa.

Tenho que fingir todo dia, mas cada dia que finjo
eu me escondo a toa e me torno alguém que não sou.

Tenho que fingir gostar de gatos, pra poder
agradar minha nova namorada.
Tenho que fingir gostar de cachorros, pra poder
agradar minha antiga namorada de volta.

Tenho que fingir que sei decidir as coisas, quando
na verdade outras pessoas acabam por decidir as coisas
por mim no final das contas.
Tenho que fingir me controlar, pra não explodir.

Tenho que fingir gostar de pagode pra
poder acompanhar meu amigo que estava deprimido,
fingindo que estava bem.

Tenho que fingir gostar dos amigos, só porque
eles se acham meus amigos, mas não passam de
apenas colegas... ou se dizem colegas - acho que eles
estão fingindo pra mim também!

Tenho que fingir que as notícias que assisto na TV
me chocam, só que não - infelizmente. Fica aquele
sentimento de que é "só mais uma notícia" e
"já vi isto antes" - só que não!

Tenho que fingir que estou prestando muita atenção,
sendo que na verdade estou loooonge, muito longe.

Tenho que fingir que estas coisas fazem sentido,
que tudo vai dar certo, só que não!

Tenho que fingir que sou um personagem de
histórias em quadrinhos, quando na verdade
sou um reflexo de mim mesmo - num mundo
preto e branco.
Tenho que fingir ser normal, quando na verdade
sou um louco querendo ser feliz.

Tenho que fingir que este texto tá bom pra caramba,
só pra poder publicar assim mesmo.

Tenho que fingir gosto de você, mas na verdade
você sabe que quero te apunhalar pelas costas.
Tenho que fingir que este texto não é pra você...
...e ainda bem que não é!

Tenho que fingir ser um reflexo no espelho,
pra não me tornar mais um tijolo neste muro.

Tenho que fingir que vou embora, mas
sempre volto na semana que vem.
Tenho que fingir em me despedir, quando na verdade
quero ficar mais um pouquinho.

Tenho que fingir ser quem não sou,
mas na verdade não sei quem sou eu.
Tenho que fingir tanta coisa, que... olha só...
nem sei mais o que fingir!

Tenho que fingir que entendo as coisas
que escrevo, mas na verdade as coisas que escrevo
não são reais. Tudo não passa de uma ilusão.

Tenho que fingir que as coisas reais que escrevo
são mentiras, porém tudo faz sentido no final...

(Silêncio)

Tenho que fingir que chegamos ao fim,
só pra você poder parar e pensar...


P.S: Tenho que fingir que este texto é pequeno,
só pra você chegar até aqui e poder ler tudo.

Nos vemos no futuro.

+ posts relacionados...